sexta-feira, 22 de novembro de 2019

AILEEN WUORNOS | CDC 012



Aileen Wuornos é considerada a primeira serial killer dos Estados Unidos, após matar sete homens e ser condenada pelo assassinato de seis deles. Aileen ficou conhecida em todo o país e é, até hoje, lembrada em filmes ganhadores do Oscar, como Monster, e grandes séries como American Horror Story, além de já ter sido homenageada por artistas como Cardi B. Wuornos era uma prostituta que atraia seus clientes para lugares inóspitos e os assassinava, roubava seus corpos e cuidadosamente limpava seus rastros.


No dia 15 de janeiro de 1992, Aileen foi para o seu julgamento, em Volusia Conty, pelo assassinato de Richard Mallory. A estratégia era convencer os jurados de que Aileen tinha ajudo em legitima defesa. Mas as provas contra Wuornos eram incontestáveis e para colocar a cereja no bolo, Tyra foi testemunha contra sua ex-companheira. Este foi o pior momento do julgamento para a presa.


No dia 27, depois de só duas horas de deliberação do júri, Aileen foi declarada culpada pelo assassinato. Durante a faze de dar uma pena à Aileen, a defesa disse que Aileen sofria de uma doença mental chamada Borderline na intenção de sua vida ser poupada pelo júri, mas não adiantou.


Até fevereiro de 1993, Aileen foi condenada a mais seis penas de morte. Em 2001, Wuornos, com 45 anos, pediu para que a sentença de morte fosse executada de uma vez e, pela primeira vez, confessou que as mortes não foram em legítima defesa.


A execução ocorreu em 9 de outubro de 2002, na Prisão Estadual da Flórida. A injeção letal foi ministrada em seu braço direito às 9h30min. Dois minutos depois, Wuornos parou de se mexer, sendo declarada morta oficialmente às 9h47min. As últimas palavras que disse antes de fechar seus olhos não foram exatamente claras: “Eu só gostaria de dizer que estou velejando com a Rocha e retornarei como no Independence Day com Jesus, 6 de junho, como no filme, na nave-mãe e tudo. Eu voltarei”.

Trecho 1, 9:39min: "Lembrem-se... Que eu sei que, os policiais sabiam quem eu era depois que Richard Mellorie morreu, eu deixei digitais por toda parte e eles encobriram isso e me deixaram matar todo os outros rapazes, para me transformar em uma Serial Killer. Eu sei que eles fizeram."

Trecho 2, 11:54min "Meu pai era muito rigoroso, nós apanhávamos com o cinto, com as calças arriadas, para sermos disciplinados."


Trecho 3, 34;37min "Eu quero deixar claro para o mundo eu matei aqueles homens primeiro

Treho 4, 36:00min "E o oscar vai para, Charlize Theron."


Bibliografia e videografia:


https://www.youtube.com/watch?v=yFBcjII3QAE&t=41s


https://www.youtube.com/watch?v=_P7WVCcNOpE


https://www.youtube.com/watch?v=QUgMgfRXJ5o


Monster (2004)


Lethal Intent - Sue Russel



NOS APOIE!

Apoia.se: https://apoia.se/cdc
Picpay: https://app.picpay.com/user/cena.crime
https://www.catarse.me/ajudeocenadocrime

Isabelle Reis tem 25 anos, é jornalista policial, escritora e podcaster. Com o seu primeiro projeto na podosfera, o Cena do Crime, foi selecionada para o Arte Sônica Amplificada, projeto que potencializa mulheres da área do som, em parceria com o British Council, além de fazer parte da produção do evento de podcasts no Rio de Janeiro, o Essa Parada. Como jornalista, Isabelle já trabalhou na Rede Bandeirantes e se especializou em jornalismo investigativo e local, com cursos na ABRAJI e em universidades como a Columbia. Também já lançou três livros, dentre eles, dois romances policiais

1 comentários:

img

Jessica Emmanuela Kemu

@jehemmanuela

A forma como a Isa conta as histórias, como envolve os ouvintes é encantador, e por mais que as histórias sejam sobre tragédias, ela tem uma enorme responsabilidade ao conduzir os fatos, respeitando as vítimas e o que elas passaram, sem sensacionalismo e super transparente!

img

Daniel Guerra

Cena do Crime é um bom podcast sobre um assunto que ainda é raro na podosfera. Crimes e Serial Killers. Recomendo!

img

Cristiane Ferreira

@crissferrer

O Cena do Crime é um trabalho de muito respeito e pesquisa. Acho incrível a forma como se posicionam, sem tentarem expor uma verdade absoluta e se mantendo numa zona de entusiasmo em relação à Criminologia.

Financiamento coletivo

AJUDE O CENA

R$ 5

por mês
  • O podcast sobrevive *-*
  • Reuniões Exclusivas
  • Agradecimento nos episódios
  • Revista Mensal

R$ 10

por mês
  • O podcast sobrevive *-*
  • Reuniões Exclusivas
  • Agradecimento nos episódios
  • Revista Mensal

R$ 20

por mês
  • O podcast sobrevive *-*
  • Reuniões Exclusivas
  • Agradecimento nos episódios
  • Revista Mensal
Contato

MANDE UM E-MAIL

SINTA-SE EM CASA

Contato e Informação

Neste espaço você pode mandar sugestões, elogios e críticas para a melhor construção do podcast. Se precisar de alguém para contar uma história ou conversar, este é o nosso canal!

contato@cenadocrime.com